Wednesday, June 27, 2007

Robôs e a seleção natural



Eu tinha lido ontem no Gadget Lab da Wired a respeito de um zoológico de robôs, o Robotarium X. Construído pelo artista e projetista de robôs português Leonel Moura, a construção é uma jaula de 20 metros quadrados com cerca de 45 robôs, cerca de 14 "espécies" diferentes (a foto aí em cima é uma pequena colônia de Zoids) e que está no Jardim Central em Alverca, Portugal. Essa notícia pareceu apenas uma curiosidade interessante, mas a coisa ficou mais interessante quando eu vi um update da sobre a matéria.

Os robôs no ecossistema do Robotarium X são de dois tipos: a maioria, 35 robôs em 11 espécies, é constituida de robôs movidos a energia solar e alguns poucos, 10 robôs em 3 espécies, são movidos a energia elétrica, conectado por cabos ligados ao teto ou ao chão da "jaula". Os robôs movidos a energia elétrica são mais interativos, costumam observar os espectadores e às vezes são capazes de fazer gestos agressivos. Já os robôs solares, como os Zoids, são autônomos e a tendência deles é procurar luz solar e evitar bater nos outros. O interessante é que os robôs maiores às vezes não conseguem detectar os robôs menores e chegam até a atropelar os coitados. A parte interessante é que ao atropelar os menores, causando danos até "letais"!

É interessante que, apesar de isso não ter sido desenhado com esse objetivo, o Robotarium mostra uma espécie de seleção natural, na qual os robozinhos menos adaptados acabam sendo danificados por robôs mais robustos, mesmo em um ambiente onde os robôs não foram projetados para lutar pela sobrevivência e os recursos energéticos não são limitados. Esses robôs não fazem parte nem do mesmo nicho ecológico! Bastante interessante, na minha opinião.

Leia também:
http://www.cienciahoje.pt/index.php?oid=21891
http://ludologia.blogs.ca.ua.pt/2007/06/14/robotarium/

No comments:

Post a Comment