Monday, July 09, 2007

Plantas híbridas


Imagem roubada da internet. Não sei a quem devo dar o crédito. Se você souber me avise!

Seguindo na cola do post sobre o "zebravalo", eu me lembrei de uma história curiosa a respeito do biólogo soviético Trofim Lysenko e da busca pela "planta do proletariado". A história de Lysenko e de suas teorias é um cautionary tale (conto contra-exemplar?) sobre o que acontece quando se insere uma ideologia na ciência. Sendo filho de um casal camponês, ele foi rapidamente elevado aos mais altos postos da ciência soviética, mesmo não sendo um cientista muito honesto. Dentre as várias peripécias, ele negou a experimentação genética "capitalista" de Mendel em favor das teorias mais "socialistas" de Michurin. Não que Michurin estivesse fazendo algo errado, ele estava experimentando com a idéia de misturar plantas diferentes para tentar obter características benéficas. O problema foi que Lysenko, durante sua liderança do Instituto Soviético de Genética, baniu todo tipo de pesquisa na linha que vinha sendo perseguida por Morgan com suas moscas, tentando compreender e verificar as teorias de herança genética do começo do século XX. Esse tipo de pesquisa, por não ser capaz de aumentar a produtividade agrária rapidamente, foi considerada capitalista e contra-revolucionária. O correto era executar pesquisas com resultado mais imediato. Como cruzar aleatóreamente plantas para tentar obter algum resultado.

Lysenko entrou pra história da ciência por um fato mais grotesco, mas que estava ligado às suas crenças. Na agricultura, existe um processo que se chama vernalização, através do qual você refrigera sementes ou mudas e depois traz as plantas para temperatura normal, para fazer com que as flores desabrochem. O processo é uma forma de enganar a planta, fazendo ela "acreditar" que chegou a primavera. Lysenko teria descoberto uma forma de incorporar características de sementes vernalizadas ao material genético. Com isso, o trigo, que normalmente precisa esperar um inverno antes de uma boa colheita, poderia ser plantado ao longo do ano. As colheitas seriam fantásticas e ao longo do ano. Mas até eu, com minha queda pelo lamarckismo, poderia dizer que esse tipo de herança genética não poderia ser modificado através de um tipo de vernalização. Infelizmente, como Lysenko era amigo do povo, suas técnicas foram aplicadas nas fazendas de todo o país. A perda de grãos plantados foi imensa. Depois do fracasso, o lysenkoismo foi abandonado, banido e deixou de existir, daquela forma orwelliana que só estados totalitários são capazes...

Mas a digressão foi imensa. Eu só queria falar sobre uma experiência engraçada de plantas híbridas. Um dos seguidores de Lysenko, o agrônomo Georgi Karpechenko tentando buscar a "planta do proletariado" teve uma idéia genial. Quis fazer um híbrido de rabanete com repolho. A idéia era simples: as folhas do rabanete e a raiz do repolho são inúteis para consumo. Porque não criar uma planta que tem folhas de repolho e raiz de rabanete? O experimento foi super bem sucedido, para biologia. A planta gerada não só brotou como ela também era fértil, algo raro em seres vivos híbridos (anfipoliploidia). A ironia é que o experimento foi um fracasso em termos lysenkoistas. Porque a Raphanobrassica gerada tinha folhas de rabanete (Raphanus sp.) e raiz de repolho (Brassica sp.), deixando o proletariado na mão.

No comments:

Post a Comment