Monday, July 30, 2007

A web semântica vem aí...

Faz um tempinho que eu tenho ouvido o Sir Tim Berners-Lee, pai da internet (não, não é o Al Gore), defender a idéia da web semântica de documentos. Apesar de eu ter visto algumas interpretações do que isso significa e ter brincado um pouco e gostado muito dos microformats (uFormats), eu não tinha compreendido exatamente o que é a Web Semântica. Mas hoje no Slashdot eu vi esta entrevista aqui com Sir Berners-Lee que explica bem o que é o conceito que ele defende. E os uFormats são uma implementação bem legal da idéia.

Como a entrevista está em inglês eu vou fazer um apanhado do que significa a Web Semântica na opinião do entrevistado. A idéia basicamente é a de que atualmente a internet é um oceano de informação mas estática. Digo, a informação está lá e, na era da Web 2.0, você pode até interagir com o conteúdo, mas o seu navegador não consegue te ajudar nas tarefas. Por exemplo, você está marcando um encontro no MeetUp e na página tem lá a hora e o local do encontro. Aí você anota esses dados. Se você for bem tecnológico, você vai puxar um programa de calendário ou o Google Calendar e escrever estas informações. O cenário da Web Semântica é mais interessante: o seu browser entende que aquela página traz uma informação ligada a eventos. Assim, o seu browser pode processar aquilo pra vc. Com um clique a informação é armazenada no seu calendário preferido! A idéia é que possamos utilizar o tempo ocioso do computador para fazer algo que é meio mecânico para nós. No cenário mais simples iremos economizar um Ctrl+C Ctrl+V. Em cenários mais avançados, poderemos facilmente ter páginas completamente dinâmicas e fluidas para interfaces de bancos e shoppings virtuais (se o browser entender o que é uma transação ou o que é um produto, fica mais fácil para ele comparar as coisas no Froogle ou avaliar se o investimento está rendendo).

De certa forma, muitos dos scripts do GreaseMonkey já meio-que-fazem isso, mas eles só funcionam no browser do usuário. Feeds RSS podem ser visto como um case da web semântica. Com o formato xml das informações, o leitor de RSS tem como saber o que é a manchete, quais são as palavra-chaves e data da assinatura e qual é a notícia, então os feeds são meio web semântica. Temos também o Operator, um add-on para o Firefox que lê microformats da página e permite fazer uns mashups legais. Logicamente, se você usa Internet Explorer, eu não sei como fazer para experimentar estas idéias da nova internet...




Eu pessoalmente acho que vale a pena dar uma olhada no Operator. É navegar nas águas ainda não desbravadas da internet!

1 comment: