Friday, October 14, 2011

As várias facções do partido republicano


Nesse semana houve um debate pras eleições primárias norte-americanas no estado de New Hampshire. Em uma situação normal, estas eleições primárias seriam irrelevantes, uma vez que Barack Obama está concorrendo à reeleição. Mas esses tempos não têm sido muito normais. A economia americana está mal, desemprego e dívida pública em níveis elevados e o discurso de herança maldita não teve muita tração. Como resultado, Obama perdeu popularidade. A conseqüência foi que ele perdeu a maioria na câmara e a super-maioria no senado no ano passado. Então o presidente atual encontra-se aparentemente vulnerável.

Assim, acaba sendo intrigante observar o que se passa nas primárias, dado o potencial das eleições do ano que vem. O debate em si foi aquela coisa... Mitt Romney martelando sua experiência em eleições, Rick Perry perdidaço, Ron Paul defendendo o fim das forças armadas, dos impostos e do estado, Michele Bachmann falando coisas que ninguém entende... o candidato diferente neste debate foi Herman Cain, um cara curioso que além de ter o carisma empresarial elimina o diferencial racial que Obama utiliza com algum sucesso. Mas pra começar a entender o processo, vale a pena explicar um pouco do que são as diferentes alas dentro do partido republicano, uma que vez nego fala besteira sobre isso. Então segue aqui os grupos principais nessas eleições:

Paleocons: Começo por esse grupo porque este era a base de suporte ao George W. Bush. Esse grupo tem como base principal o conservadorismo social. Seus programas giram em torno de temas como aborto, casamento gay, anti-secularismo... e dá importância a questões como imigração ilegal e defesa de uma cultura american (seja lá o que isso for). Nestas eleições, eles não tem um candidato, mas por questões religiosas, é capaz de eles votarem contra o mórmon Mitt Romney. Rick Perry, por ser um membro da linhagem de George W. Bush seria o mais próximo, mas não sei se há unanimidade.


Neocons: A galera que sente falta da guerra fria. Esse grupo segue as linhas globalistas e conservadores do Council of Foreign Relations e é a que possui vínculos com corporações. Donald Rumsfeld e Karl Rove, ou ainda Henry Kissinger se encaixam nesse grupo. Eles defendem o fortalecimento das forças armadas e são a favor de intervencionismo no exterior. Outro grupo que não tem um cavalo forte na corrida, apesar de eles gostarem de Mitt Romney por este ser uma figura bem conhecida. Ron Paul é o candidato que eles gostariam menos.


Libertarians: Os Rodrigos Constantinos da vida, seguidores de Ron Paul que consideram Ayn Rand o maior gênio desde Adam Smith. Defendem fim dos impostos, redução das forças armadas, estado mínimo... Por conta do ponto de vista libertário eles entram em conflito com outras alas. Um aspecto interessante desse grupo é que este é o pólo dos republicanos anti-religiosos, e portanto mais jovens: a grande maioria dos republicanos nas universidades seguem essa linha.


Tea Party: Estritamente falando, esta não é uma ala com muitos fundamentos filosóficos... é uma ala que se formou contra a reforma do sistema de saúde americano de Obama. Um grupo em formação, a identidade dele ainda não é muito clara. Existe um elemento de conservadorismo social, mas o foco é conservadorismo fiscal, mas sem o extremismo libertário. A falta de uma identidade clara se demonstra até no herói deles: Ronald Reagan. O candidato mais próximo deles é Michele Bachmann, mas Herman Cain está avançando nesse território.


A lista é obviamente incompleta e não inclui grupos regionais (RINO's, Rockefeller Republicans) ou que não estão envolvidos nesta corrida (Tradicionalistas, Liberais) mas acho que dá uma base pra entender o que vem por aí. E parar de ouvir Arnaldo Jabor falando que os fascistas, racistas e extremistas do Tea Party querem invadir o Irã, cortar impostos e acabar com o mundo.



No comments:

Post a Comment